Recordemos as palavras com as quais Jesus instituiu a Eucaristia na Última Ceia: “Fazei isso em memória de mim” (Lc 22,19).

A Santa Missa é a presentificação do Sacrifício de Jesus no Calvário. Não é repetição e nem multiplicaçãodesse acontecimento; é a sua renovação, atualização.
As ações de Cristo são TEÂNDRICAS, isto é, humanas e divinas ao mesmo tempo, por isso, não se esgotam no tempo como as nossas ações. Deus está acima do tempo, que é sua criatura.

É na Santa Missa que participamos da Sagrada Eucaristia: Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso, é importante participar bem dela, com ardor, vontade e devoção.

A Santa Missa é o culto mais sublime que oferecemos ao Senhor. Nós não vamos à Santa Missa somente para pedir, mas também para louvar, agradecer e adorar a Deus.

A Santa Missa não é simplesmente uma oração devocional, ou uma celebração a mais da Igreja; é o ato supremo de nossa fé.

A importância da Santa Missa diária

A comunhão diária é uma prática muitíssimo aconselhada pelos Santos Padres e também por grandes santos da história recente da Igreja.
Santa Teresinha do Menino Jesus, no século XIX, expressou claramente que “a comunhão frequente é um instrumento extraordinário até mesmo para vencer os escrúpulos, pois Jesus está lá para servir de alimento”.

Ir à Santa Missa é renovar nossa aliança com Deus, como em uma festa de núpcias – pois é o banquete das núpcias do Cordeiro.Como em um casamento, fazemos votos, comprometemo-nos, assumimos uma nova identidade. Mudamos para sempre.

Ir à Santa Missa é receber a plenitude da graça, a própria vida da Santíssima Trindade. Nenhum poder no céu ou na terra nos dá mais do que recebemos na Santa Missa, pois recebemos Deus em nós mesmos.

Jamais devemos subestimar essas realidades. Na Santa Missa, Deus nos dá sua própria vida. Isso não é apenas uma metáfora, um símbolo ou uma antecipação. Precisamos ir a ela com os olhos e ouvidos, mente e coração abertos à vontade que está diante de nós, a verdade que se eleva como incenso.

Condições para viver bem a Santa Missa

• Buscar o Sacramento da Confissão.
• Entre na igreja em silêncio e com grande respeito, considerando-se indigno de aparecer diante da Majestade do Senhor.
• Em seguida, pegue água benta e faça o sinal do cruz com cuidado e lentamente. É um sinal de purificação de nossos sentidos. Ao mergulhar os dedos na Água Benta, você renova a aliança que iniciou com seu Batismo.
• Assim que você estiver diante de Deus no Santíssimo Sacramento, faça uma genuflexão devotamente. Indica humildade, submissão. É um gesto de adoração a Jesus na Eucaristia.
• Ao assistir à Santa Missa e as funções sagradas, fique composto, quando em pé, ajoelhado e sentado. Realize todos os atos religiosos com a maior devoção.
• Não se distrair com as preocupações, nem com celular, mas focar em Cristo, que se entrega novamente na Eucaristia.
• Vestir-se com modéstia. A Santa Missa não é um lugar de passeio. É o próprio Calvário. Pense: como a Virgem Maria, Maria Madalena e São João estavam vestidos aos pés da Cruz?
• As crianças devem participar deste grande Mistério ao lado dos pais. Não devemos deixar os filhos correndo ou dispersos durante o Sacrifício de Cristo.
• “Gaste” tempo com Jesus após a comunhão. É a presença real de Deus, escondido sob o véu do Sacramento. Corpo, Sangue, Alma e Divindade. Que mistério!
• Jejum Eucarístico: a Igreja nos pede jejum de 1 hora (para aqueles que podem, ou seja, que não têm restrição médica) antes da Comunhão.
• Não sair antes do “Amém”. Aguarde a saída do sacerdote. E, depois disso, não saia correndo da igreja. Agradeça a Jesus por ter se entregado mais uma vez e reze pelo bem da Santa Igreja. Peça que Jesus te ajude a já se preparar para a próxima celebração.

Eu acredito que se não existisse a Missa, o mundo já teria caído no abismo, pelo peso de sua iniquidade. A Missa é o suporte poderoso que o sustenta” (São Leonardo de Porto Maurício).

Como devo me vestir para ir à Santa Missa?

Cada tipo de ambiente ou ocasião exige que usemos um tipo de roupa. Se vamos a uma festa de casamento, usamos traje social. Ao praticar esporte, vestimos roupa casual. Se formos à praia, provavelmente usaremos roupa de banho.

Quando vamos à Igreja, vamos prestar culto a Deus. Sendo assim, a própria roupa que usamos já é sinal de nossa manifestação de louvor, de adoração, de respeito a Ele. Não estamos diante de um casal de noivos, de uma autoridade ou um artista importante. Lembre-se, Deus está muito acima disso. Sendo assim, é imprescindível estar vestido decentemente, ou seja, usar uma roupa digna de Deus. Se for possível trocar a sandália por um sapato, a bermuda pela calça, a camiseta pela camisa, faça-o.

Para as mulheres, em especial, é importante evitar saias curtas ou apertadas, calças justas, blusas decotadas ou de alças. Ainda que o clima não seja favorável, lembre-se que a Santa Missa é o sacrifício do Corpo e do Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, oferecido em nossos altares. Tenha em mente que vestir-se bem requer um pequeno sacrifício . Usar um vestido bem passado, ou uma camisa social ao invés de uma camiseta, é algo que exige tempo. Fazer a barba implica um pouco de esforço, bem como arrumar o cabelo. São precisamente estes pequenos sacrifícios de tempo e de esforço, no entanto, que mostram aos outros que são dignos aos nossos olhos.

Portanto, quando for decidir o que vestir para ir à Santa Missa, não procure somente o mais confortável ou cômodo – tente estar um pouco incômodo, se preciso. Faça um esforço e um pequeno sacrifício para demonstrar seu amor e respeito. Vista-se de forma que você não seja motivo de pecado, nem de distração dos demais presentes nas celebrações.

“Num contexto eclesial ou outro, existem abusos que contribuem para obscurecer a reta fé e a doutrina católica acerca deste admirável sacramento. Às vezes transparece uma compreensão muito redutiva do mistério eucarístico. Despojado do seu valor sacrifical, é vivido como se em nada ultrapassasse o sentido e o valor de um encontro (fraterno ao redor da mesa)” (São João Paulo II – Ecclesia de Eucharistia, 10).

1 – Usar o véu não é proibido. Também não é mais obrigatório. Todavia, é um belo costume da piedade católica e pode ser mantido e espontaneamente resgatado. O véu em geral para as moças e meninas é de cor branca, já para as senhoras casadas e viúvas é de cor preta ou escura.

PARTICIPE DA SANTA MISSA NA COMUNIDADE FANUEL

– Todo 1º e 3º domingo do mês as 16h – Rito Ordinário.
– Todo 2º domingo do mês as 16h – Rito Extraordinário.

Endereço: Rua Arara Azul, 756 – Recreio da Borda do Campo – Santo André/SP